Notícias

Aplicativo facilita uso de espaço Olímpico da Barra pela população carioca

publicado: 02/05/2018 00h00, última modificação: 23/01/2020 15h21
tnis_aplicativo.jpg

Aplicativo facilita uso das quadras de tênis no Parque Olímpico. Foto: Abelardo Mendes Jr/ME

A população carioca pode utilizar as quadras de tênis e o Centro Olímpico da modalidade no Parque Olímpico da Barra, no Rio de Janeiro, reservando o dia e a hora por meio do celular. Ao conectar amantes do esporte, o aplicativo gratuito Atleta.Co verifica a disponibilidade de uso do equipamento esportivo, reserva a data desejada e une até usuários interessados em marcar desafios.

 

O aplicativo está em fase de experiência. No período de 90 dias, a ferramenta será avaliada, com base na adesão da sociedade. A ideia é facilitar o uso do espaço olímpico pela população. Os usuários só precisam levar seus equipamentos esportivos, como raquete e bola. As marcações podem ser feitas pelo aplicativo ou site rio.atleta.co.

 

Denny Viriato, 32 anos, é tenista amador. Ele escolheu praticar o esporte no Parque Olímpico porque considera a quadra uma das melhores que já jogou. "Lá no meu condomínio são cinco quadras. Mas estou dando preferência em jogar no Parque Olímpico, por causa do espaço e da excelência do piso", elogiou Viriato, que inclusive já indicou o projeto para amigos que aderiram ao esporte através do aplicativo.

 

Em um mês de parceria entre a Autoridade de Governança do Legado Olímpico (AGLO) e a empresa desenvolvedora do App, já foram realizados mais de 400 jogos, engajando mais de 1 mil pessoas nas quatro quadras disponíveis no Parque Olímpico da Barra. Assim, os cidadãos têm acesso facilitado ao uso do legado dos Jogos Rio 2016.

 

Para o presidente da AGLO, Paulo Márcio Dias Mello, a iniciativa abre oportunidade para dar o pleno uso das quadras de tênis à população e, futuramente, o acesso às outras estruturas do complexo esportivo.

 

"Com ajuda de contrapartida, a gente construiu recentemente uma quadra de areia voltada para esportes como o vôlei de praia e futevôlei. Ela está adaptada, inclusive, para competições internacionais. E queremos que as pessoas venham usar esses espaços. Aqui contamos com sete quadras externas, estacionamento, vestiários, banheiros, etc. Um legado que deve ser aproveitado não apenas por atletas de alto rendimento, mas também pela nossa população", destacou Dias Mello.

 

Segundo um dos idealizadores do projeto, Daniel Nascimento, os dados mostraram, até o momento, um público variado. "A gente tem controle estatístico por meio de cadastro dos interessados e pesquisas de satisfação. O que percebemos é que a maioria não possui experiência com o esporte, mas começaram a praticar por meio do aplicativo, inclusive com boa taxa de retorno às quadras", ressaltou Nascimento.

 

Ainda segundo os dados, parte do público não é residente da Zona Oeste do Rio. Cerca de 35% dos usuários são moradores de bairros como Flamengo, Campo Grande e Baixada Fluminense.

 

Fonte: AGLO