Notícias

Notícias

Audiência pública na Câmara dos Deputados discute exportação de produtos e serviços esportivos

publicado: 04/09/2019 02h42, última modificação: 02/12/2019 18h47

O secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, participou nesta terça-feira (03.09), na Câmara dos Deputados, de audiência pública sobre a exportação de produtos e serviços esportivos brasileiros. O tema, de iniciativa do deputado federal Julio Cesar Ribeiro, foi debatido por representantes do setor produtivo, do Poder Público e da comunidade esportiva.

Na abertura da audiência, realizada pela Subcomissão Especial da Indústria do Esporte da Comissão do Esporte da Câmara, o presidente da Associação Brasileira da Indústria do Esporte (Abriesp), Maurício Fernandez, fez uma apresentação sobre as prioridades do setor e a importância da parceria com o governo federal para levar produtos e serviços brasileiros a outros países.

O secretário Décio Brasil falou em seguida, no painel que reuniu ministérios e órgãos do governo federal, e citou um exemplo recente de mercado potencial: “Participei no mês de abril, em Luanda, do Fórum de Ministros do Esporte da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa. As autoridades angolanas me procuraram para pedir ajuda do Brasil na construção de uma indústria de produtos e serviços esportivos na África”.

Décio Brasil destacou a importância da parceria entre os diversos órgãos públicos e colocou a Secretaria Especial do Esporte à disposição para ajudar a indústria brasileira. O chefe da Assessoria Internacional do Ministério do Turismo, Thiago Zanini, reforçou a relevância da adoção de políticas públicas integradas: “A Assembleia-Geral da Organização Mundial do Turismo, das Nações Unidas, terá como assunto prioritário o turismo de esporte e de saúde, de bem-estar”.

O coordenador-geral de Turismo e Esporte do Ministério das Relações Exteriores, Rubem Amaral, revelou que está sendo construída uma plataforma, em conjunto com a Abriesp, para internacionalizar os serviços esportivos brasileiros: “O intercâmbio de infraestrutura, de atletas e de treinadores de futebol com a China já é uma realidade”.

Na visão do Ministério da Economia, que contou na audiência pública da Câmara dos Deputados com a participação do subsecretário de Desenvolvimento de Comércio e Serviços, Fábio Pina, há um potencial de exportação, tanto de estrutura, como pisos de quadras e campos de futebol, quanto de profissionais, como treinadores, nutricionistas e fisioterapeutas: “Metade da economia brasileira está no comércio e nos serviços. Exportar esporte é muito mais do que vender jogadores como Neymar”, comparou Pina.

Paulo Rossi – Minstério da Cidadania