Notícias

Bolsa Atleta

Bolsa Atleta 2019 já recebeu mais de 7.400 inscrições. Hoje (04.11) é o último dia para registro dos candidatos

publicado: 04/11/2019 14h48, última modificação: 17/12/2019 18h36

Esta segunda-feira (04.11), até as 23h59, é o último dia para as inscrições dos candidatos ao programa Bolsa Atleta 2019. Até as 12h, a Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania já havia recebido 7.468 inscrições, sendo 4.203 de homens e 3.265 de mulheres. A maior parte dos registros foi realizada para a categoria Nacional: 5.017. Em seguida aparece a categoria Internacional, com 1.092 inscrições, a Olímpico/Paralímpico com 513, a Estudantil com 454, e a Atleta de Base com 392. As modalidades olímpicas correspondem a 5.801 pedidos de bolsa, enquanto 1.667 são para esportes paralímpicos.

 

O edital foi publicado no Diário Oficial da União do último dia 25, e as inscrições estão abertas até as 23h59 de hoje. O coordenador-geral do programa, Mosiah Rodrigues, explica que a documentação poderá ser complementada nos próximos 30 dias. "O mais importante é não perder o prazo. O atleta não precisa reunir todos os documentos previstos no edital para só então enviar ao ministério. Ele pode encaminhar aquilo que tem em mãos, dentro do prazo, e posteriormente tem 30 dias para complementar a documentação", ressalta. A previsão é que a lista dos contemplados seja publicada em dezembro deste ano.

 

O Bolsa Atleta é o maior programa do mundo de patrocínio direto ao atleta e apresenta resultados fundamentais para o esporte brasileiro. Desde a criação, já foram concedidas mais de 63,3 mil bolsas para 26,5 mil atletas de todo o país. O valor destinado para a política pública em vigor desde 2005 supera a marca de R$ 1,1 bilhão.

 

Neste ciclo olímpico, somando os contemplados em 2017 e em 2018, foram concedidas 12.072 bolsas (9.502 para modalidades olímpicas e 2.570 para paralímpicas), em um investimento total de mais de R$ 164,4 milhões.

 

48951382242_1519972a47_k-700x466.jpg
Foto: Rodolfo Vilela/ rededoesporte.gov.br

 

O benefício já resultou em números expressivos para os brasileiros nas últimas grandes competições. Nos Jogos Sul-Americanos de Cochabamba, no ano passado, do total de 235 brasileiros medalhistas, 179 (76%) recebiam a Bolsa Atleta. Já nos Jogos Pan-Americanos de Lima, neste ano, o Brasil conquistou 169 medalhas, sendo que 139 tiveram a participação de contemplados pelo programa. Nos Jogos Parapan-Americanos, o sucesso foi ainda maior. Dos 308 pódios, 287 (93,18%) foram assinados por atletas bolsistas, na melhor campanha de todos os tempos do país na competição, com 124 ouros, 99 pratas e 85 ouros.

 

Nos Jogos Mundiais Militares de Wuhan, na China, o Brasil somou 88 medalhas segundo a contabilidade oficial da organização. Foram 21 ouros, 31 pratas e 36 bronzes, em terceiro lugar no quadro geral de medalhas, atrás apenas da China e da Rússia. Levando em conta também as medalhas em modalidades que não foram computadas pela organização, como a de atletas paralímpicos e as da ginástica artística, o Brasil somou 98 medalhas, com 78 delas com a presença de integrantes do Bolsa Atleta. Nessa contabilidade, o Brasil foi representado no pódio em 22 modalidades diferentes, 18 delas com a digital do Bolsa Atleta. Da delegação de 350 atletas que o país levou para a competição, 177 ganharam medalhas. Desse grupo, 116 são bolsistas.

 

Ascom - Ministério da Cidadania