Notícias

Brasil e Portugal discutem acordo antidopagem para a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa

publicado: 20/03/2018 00h00, última modificação: 28/01/2020 17h01
portugal_vale.jpg

Sandro Teixeira (D), Ana Paula Tomás, Rogério Jóia, Christian Trajano e António Júlio Nunes: parceria Brasil-Portugal Foto: DivulgaçãoSandro Teixeira (D), Ana Paula Tomás, Rogério Jóia, Christian Trajano e António Júlio Nunes: parceria Brasil-Portugal Foto: Divulgação

Antes de participar do Simpósio Anual da Agência Mundial Antidoping (Wada), que começa nesta quarta-feira (21.03), em Lausanne (Suíça), a Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD) teve reuniões em Lisboa com a Autoridade Antidopagem de Portugal (ADoP). Os dois países discutiram as bases de um acordo no âmbito da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

 

O encontro contou com a participação, por parte da ABCD, do diretor de Informação e Educação, Sandro Teixeira, e do diretor de Operações, Christian Trajano. Do lado português, estiveram presentes o presidente da ADoP, Rogério Jóia, o diretor executivo, António Júlio Nunes, e a diretora de Informação e Educação, Ana Paula Tomás. Os representantes brasileiros também visitaram o Laboratório de Análises de Dopagem do Centro de Medicina Desportiva de Lisboa.

 

"Conversamos no sentido de criar um acordo geral para a CPLP e avançar em ações de cooperação. Hoje apenas Brasil, Portugal e Cabo Verde têm organizações nacionais de controle de dopagem (NADOs)", afirmou Teixeira.

 

A ideia, segundo Trajano, é reforçar a estrutura de combate ao doping nos países de língua portuguesa e ampliar esse espírito de cooperação para as nações latinas. "Blocos dos países europeus e anglo-saxões já atuam na Wada de forma consolidada. Estamos discutindo parcerias no âmbito do Mercosul e seria muito bom estender para a CPLP e a comunidade latina".

 

Outro assunto tratado nas reuniões em Lisboa diz respeito aos programas de educação e de prevenção. "Portugal tem um projeto muito bom realizado dentro das escolas. E outro que acontece no meio das competições, para educar os atletas. Campanhas de prevenção e educação são uma prioridade para o secretário nacional da ABCD", revela Teixeira, referindo-se a Luiz Celso Giacomini.

 

A cooperação na área educacional poderia incluir um símbolo antidopagem comum aos dois países. Também estão nos planos de Brasil e Portugal visitas de intercâmbio de funcionários das duas autoridades nacionais.

 

Paulo Rossi, de Lausanne (Suíça)
Ascom – Ministério do Esporte