Notícias

Notícias

Brasil já conquistou 22 medalhas nos Jogos Mundiais Militares em Wuhan, na China

publicado: 21/10/2019 21h20, última modificação: 02/12/2019 18h47

Foto: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania

O Time Militar Brasil já conquistou 22 medalhas nos Jogos Mundiais Militares, sendo três ouros, oito pratas e 11 bronzes, ocupando o quarto lugar no quadro de medalhas, atrás da anfitriã China, Rússia e Alemanha. Das 22 medalhas conquistadas até agora, 18 tiveram a participação de beneficiários do Programa Bolsa Atleta, do ministério da Cidadania.

O primeiro ouro veio com a judoca Rafaela Silva. Campeã olímpica e mundial, Rafaela confirmou o favoritismo contra a romena Andreea Chitu, vencendo a disputa por ippon, na decisão do peso leve feminino (57 kg), no sábado (19/10). Da natação vieram os outros 2 ouros. João Gomes foi o mais rápido na prova dos 50 metros peito. A equipe do revezamento 4 x 100m livre, formada por Marco Ferreira, André Calvelo, Fernando Scheffer e Pedro Spajari, também garantiu o lugar mais alto do pódio ao completar a prova em 3min14s36. Eles receberam as medalhas das mãos do ministro da Cidadania Osmar Terra. Todos recebem o Bolsa Atleta, maior programa do mundo de patrocínio individual de atletas.


Assim como eles, 177 dos 345 integrantes da delegação brasileira (51,3%) são beneficiados pelo programa da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. O ministro da Cidadania, Osmar Terra, acompanhado do secretário especial do Esporte, Décio Brasil, esteve com atletas brasileiros na Vila dos Atletas, nesta segunda-feira (21.10), para falar sobre o apoio do governo federal ao esporte.

Além do Bolsa Atleta, as equipes em Wuhan são auxiliadas com mais duas parcerias do governo federal: o Termo de Execução Descentralizada entre o Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Esporte do Alto Rendimento (SNEAR), e o Ministério da Defesa, no valor de R$2.600.685,35, para a compra de equipamentos e material esportivo de 19 modalidades; e o Programa de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas.

“O governo brasileiro contribui para tudo isso acontecer, pois entende a importância da competição na vida dos atletas. Aqui é uma preparação para Tóquio 2020, além de ser uma forma de mostrar a potência esportiva do Brasil”, avaliou Osmar Terra.

Durante a visita à Vila, o ministro conversou com atletas de várias modalidades, entre vôlei de praia, pentatlo e judô. O campeão olímpico de vôlei de praia Bruno Schimidt recebe a Bolsa Pódio, com um investimento anual de R$ 96 mil, destacou a importância desse benefício, principalmente no momento atual. “Estou fazendo o segundo ciclo auxiliado pelo programa Bolsa Atleta. O incentivo privado está cada vez mais difícil para o esporte olímpico, então o Bolsa Atleta tem um papel fundamental nesse momento. Além disso, nos coloca em par de igualdade com os demais países. Eles têm muito apoio e estrutura, e o Bolsa nos ajuda a estar equiparados”, explicou.

O ministro Osmar Terra e o secretário Décio Brasil ainda se reuniram com o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Exército, General Manoel Pafiadache, o presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil, General Smicelato, os presidentes das comissões de Desporto da Marinha, Almirante Marcelo Guimarães, do Exército, General André Luiz Allão, e da Aeronáutica, Brigadeiro José Medeiros. Eles explicaram os procedimentos e o alinhamento do Time Militar Brasil para o evento na China.

“Nós já somos uma potência no esporte militar e é uma maneira de projetar o nosso país nas Forças Armadas internacionais. A equipe está bem trabalhada e tendo bons resultados. Torcemos para que nossos atletas mantenham a hegemonia nos esportes militares e olímpicos aqui”, afirmou o secretário Décio Brasil.

Competições
Durante o dia, as autoridades brasileiras acompanharam duas competições em Wuhan: o vôlei feminino e a ginástica artística masculina.

As brasileiras passaram pela Coréia do Norte, na semifinal do vôlei feminino, vencendo por 3 sets a 1. Nesta terça-feira (22.10), elas brigam pela medalha de ouro com as chinesas.

Na ginástica artística, os brasileiros Francisco Barreto Junior, Lucas Bittencourt, Caio Souza, Luis Porto e Arthur Zanneti competiram no individual geral.

Medalhas
Até o momento, o Time Militar Brasil conquistou 22 medalhas, sendo três ouros, oito pratas e 11 bronzes, destas, 18 tiveram a participação de bolsistas, seja no individual ou equipe.

Das 32 modalidades, os atletas brasileiros competem em 29. Os Jogos Mundiais Militares vão até o próximo dia 27, quando acontece a cerimônia de encerramento, que contará com a presença do secretário Décio Brasil.

 

Ascom - Ministério da Cidadania