Notícias

Segundo Tempo/Forças no Esporte

Capacitação do Segundo Tempo/Forças no Esporte reúne mais de 200 coordenadores de núcleos em Brasília

publicado: 25/10/2018 00h00, última modificação: 16/01/2020 18h16
DSC01825-700x467.jpg

Na cerimônia de encerramento, Angelo de Bortoli Filho, diretor do Departamento de Gestão de Programas de Esporte,Educação,Lazer e Inclusão Social, representou o ministro do Esporte, Leandro Cruz. (Foto: Breno Barros/Ascom - Ministério do Esporte)

A Capacitação Pedagógica do Programa Segundo Tempo/Forças no Esporte (PST/PROFESP) terminou nesta quinta-feira (25.10) em Brasília. Participaram da formação coordenadores de 200 núcleos, de 97 municípios, que tiveram a oportunidade de trocar experiências e ouvir lições aprendidas na execução de diferentes iniciativas do programa. A ação atende mais de 20 mil crianças e adolescentes em todo o país.

 

Durante a Capacitação Pedagógica, os colaboradores foram preparados para promover atividades esportivas educacionais com crianças, adolescentes e jovens, com base nas instruções estabelecidas pelo Ministério do Esporte.

 

Para o general de Divisão Jorge Antonio Smicelato, diretor do Departamento de Desporto Militar do Ministério da Defesa, a intenção da capacitação é trocar ideias, ouvir a ponta da linha para colher informações para aperfeiçoar o Segundo Tempo - Forças no Esporte. "O programa tem o caráter flexível, mas ele tem uma meta e um instrumento para garantir os objetivos. A meta é a educação, a autoestima e a valorização do cidadão", explicou.

 

O Programa Segundo Tempo/Forças no Esporte (PST/PROFESP) é uma parceria entre os ministérios do Esporte e da Defesa, com atividades desenvolvidas nas infraestruturas esportivas das organizações militares e visa atender crianças e adolescentes em situação de risco social.

 

"Temos essa parceria entre os ministérios do Esporte e da Defesa desde 2003. É uma união duradoura e que queremos que permaneça por muitos anos. Posso dizer que atualmente o Ministério da Defesa é o nosso maior parceiro no programa Segundo Tempo. Com essa cooperação conseguimos atender crianças e jovens que sozinhos (no Ministério do Esporte) não conseguiríamos dar o suporte. Esse não é um projeto do Ministério do Esporte ou da Defesa, mas um projeto da população brasileira", frisou o diretor do Departamento de Gestão de Programas de Esporte, Educação, Lazer e Inclusão Social do Ministério do Esporte, Ângelo de Bortoli Filho.DSC01744.jpg

 

O curso começou na última terça-feira (23.10). A ação foi realizada no Clube do Rocha (ASSEB-DF), onde é desenvolvido um dos núcleos do programa. A estrutura atende cerca de 800 crianças e jovens de escolas públicas do Itapuã e do Paranoá, onde elas têm a oportunidade de participar de aulas de natação, atletismo, orientação, vôlei, handebol, basquete, futebol, futsal, vôlei de praia, judô, teatro, entre outras atividades.

 

O Ministério do Esporte investiu entre 2016 e 2018 mais de R$ 10 milhões para garantir o acesso ao esporte e ao lazer por meio do PST/PROFESP.

 

O general Smicelato aproveitou a capacitação para apresentar as metas traçadas para 2019. "Queremos criar quatro núcleos experimentais do projeto Sargento João do Pulo, para a extensão do Forças do Esporte para pessoas com deficiência. Queremos também a revitalização e a garantia do nosso programa por intermédio de um decreto presidencial que está sendo costurado entre os parceiros governamentais [Ministérios do Esporte, da Defesa, do Desenvolvimento Social, da Educação e a Secretaria Nacional da Juventude], de forma que a gente tenha a garantia do funcionamento do nosso programa. Queremos que não seja um programa de governo e que se torne efetivamente um programa do Estado brasileiro", explicou.

DSC01770.jpg
Foto: Breno Barros/Ascom - Ministério do Esporte
 

Breno Barros
Ascom – Ministério do Esporte