Notícias

Centenário Olímpico

Cerimônia no Palácio do Planalto abre calendário de eventos do centenário olímpico do Brasil

publicado: 19/02/2020 20h53, última modificação: 11/03/2020 15h15
Solenidade foi marcada por condecorações a atletas, pela assinatura de decretos e pelo lançamento de selo comemorativo com imagem de Guilherme Paraense, primeiro campeão olímpico do Brasil
1 | 15
O ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, discursa durante a cerimônia do centenário olímpico. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
2 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, a medalhista olímpica Poliana Okimoto e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
3 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o campeão olímpico Robson Conceição e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
4 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, e o presidente dos Correios, Floriano Peixoto Vieira Neto. Foto: Francisco Medeiros
5 | 15
O presidente da República, Jair Bolsonaro, e o presidente dos Correios, Floriano Peixoto, durante lançamento do selo comemorativo do centenário olímpico. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
6 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o campeão olímpico Rogério Sampaio e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
7 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o medalhista olímpico Marcelo Ferreira e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
8 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o medalhista olímpico Lars Grael e o ministro da cidadania. Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
9 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o campeão olímpico Aurélio Miguel e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
10 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, a medalhista olímpica Janeth Arcain e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
11 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o medalhista olímpico Torben Grael e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
12 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, a medalhista olímpica Natália Falavigna e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
13 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, Oysis Paraense e Valéria Paraense (filha e neta de Guilherme Paraense, primeiro campeão olímpico brasileiro) e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
14 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o campeão olímpico Arthur Zanetti e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
15 | 15
O presidente Jair Bolsonaro, o campeão olímpico Ricardo e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania
Foto: Francisco Medeiros/ Ministério da Cidadania
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_7.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_6.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_5.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_15.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_9.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_2.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_3.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_4.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_8.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_11.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_12.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_13.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_14.jpg
19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_16.jpg

 

Para o esporte brasileiro o ano de 2020 tem um significado muito maior do que ser marcado pelos Jogos Olímpicos e Paralímpicos de Tóquio, que serão disputados entre julho e setembro, na capital japonesa. Neste ano, o Brasil celebra o centenário de sua primeira participação olímpica, realizada em 1920, quando o país enviou uma delegação de 21 atletas para disputar, na Antuérpia, na Bélgica, a sétima edição dos Jogos.

 

Para marcar esta efeméride esportiva, o presidente Jair Bolsonaro recebeu, nesta quarta-feira (19.02), no Palácio do Planalto, em Brasília, diversos atletas e ex-atletas que fizeram parte da história desses 100 anos do Brasil nos Jogos Olímpicos. A cerimônia contou com a presença do ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni; do presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Paulo Wanderley; e do presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado.

 

O presidente Jair Bolsonaro assinou dois decretos. Um deles institui a comissão interministerial que será encarregada das ações referentes aos eventos ao longo de 2020 em torno das comemorações pelo centenário olímpico do Brasil. O outro oficializa a entrega da Cruz do Mérito Esportivo a 25 heróis do esporte brasileiro que marcaram os 100 anos de participação do Brasil nos Jogos.

 

Durante a solenidade desta quarta-feira, 13 desses 25 atletas e ex-atletas receberam a Cruz do Mérito Desportivo das mãos do presidente. Os campeões olímpicos Arthur Zanetti (ginástica artística), Aurélio Miguel (judô), Guilherme Paraense (tiro esportivo – in memorian), Marcelo Ferreira (vela), Ricardo Santos (vôlei de praia), Robson Conceição (boxe), Rogério Sampaio (judô) e Torben Grael (vela) foram homenageados, além dos medalhistas olímpicos Janeth Arcain (basquete), Las Grael (vela), Natáia Falavigna (taekwondo) e Poliana Okimoto (maratonas aquáticas). A lenda da natação brasileira Maria Lenk, primeira mulher sul-americana a participar dos Jogos Olímpicos, em Los Angeles 1932, também recebeu a Cruz do Mérito Esportivo in memorian

 

 

Para o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, o esporte brasileiro tem muitas perspectivas positivas para 2020. “Além de comemorarmos o centenário, temos neste ano, em Tóquio, a possibilidade de ter resultados ainda melhores do que em 2016. Juntos vamos buscar ouro, prata e bronze para a honra de nosso país e para a alegria de todos os brasileiros. O esporte brasileiro com certeza vai ampliar os seus passos e sei que, nos próximos anos, com todos os programas existentes, desde aqueles lá da base até os do alto rendimento, vamos colher muitos frutos, porque o esporte resgata e inspira”, afirmou. 

 

Homenagens 

A família de Guilherme Paraense, em especial, representada no Palácio do Planalto pela filha do campeão olímpico, Oysis Paraense, e por sua neta, Valéria Paraense, viveu uma emoção dupla, já que, além da condecoração, Guilherme estampa um selo comemorativo do centenário olímpico do Brasil, lançado durante a cerimônia.

 

“Senti uma emoção enorme nesta tarde”, resumiu Oysis Paraense. “Meu pai, tenho certeza, ficaria muito feliz por saber que sua memória foi preservada neste dia tão especial”, continuou a filha de Guilherme Paraense.

 

19_02_20_Cerimonia_100_Olimpico_Foto_Francisco_Medeiros_Cidadania_13.jpg
O presidente Jair Bolsonaro, Oysis Paraense e Valéria Paraense (filha e neta de Guilherme Paraense, primeiro campeão olímpico brasileiro) e o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni. Foto: Francisco Medeiros/ Min. Cidadania

  

Campeão olímpico em Londres 2012 nas argolas e medalha de prata no Rio 2016 na mesma prova, o ginasta Arthur Zanetti também estava muito feliz. “Receber uma homenagem como essa é sempre muito bom. Isso demonstra que a gente está sendo reconhecido pelo que a gente fez e pelo que estamos fazendo. Cem anos é um marco, né? Ninguém lembra dos 99 anos, dos 98 anos... Mas dos 100 todo mundo vai lembrar. Então estou satisfeito por estar aqui e ter recebido este prêmio”.

 

O primeiro a discursar foi o secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil. Após voltar no tempo e ressaltar a importância da delegação que representou o país nos Jogos Olímpicos da Antuérpia, em 1920, o secretário destacou o trabalho do governo federal para desenvolver o esporte em todos os níveis.

 

“O governo federal vem se empenhando intensamente na construção de instrumentos para o desenvolvimento do esporte. São políticas públicas e ações que oferecem a nossos atletas condições de se preparar adequadamente para os grandes eventos internacionais. Continuaremos aprimorando esses mecanismos, não apenas para o alto rendimento, mas para todos os níveis onde a prática esportiva se faz presente: no esporte educacional, nos projetos sociais e nas atividades de lazer. Queremos que o esporte cada vez mais faça parte da sociedade, não apenas como uma paixão, mas como uma parte importante do dia a dia de nossas crianças, jovens, adultos e idosos”, afirmou.

 

O secretário nacional de Esporte de Alto Rendimento, Emanuel Rego, campeão olímpico do vôlei de praia ao lado de Ricardo nos Jogos de Atenas 2004, também destacou a importância da solenidade no Palácio do Planalto ao resumir tudo o que ela representou.

 

“Esse primeiro movimento em torno do centenário olímpico do Brasil foi um sucesso. Tivemos as homenagens aos atletas, assinamos dois decretos importantes e trouxemos o Comitê Olímpico do Brasil como grande parceiro dessas ações. Quem tem a ganhar nesse ano do centenário olímpico é o esporte nacional”.

 

Por Luiz Roberto Magalhães e Jéssica Barz

Assessoria de Comunicação

Ministério da Cidadania
(61) 3217.1875
www.esporte.gov.br/imprensa