Notícias

NOTÍCIAS

Competições estudantis movimentam estrutura do legado olímpico

publicado: 08/07/2019 15h09, última modificação: 02/12/2019 18h47

O fim de semana foi de intenso movimento em estruturas que compõem o legado olímpico brasileiro no Rio de Janeiro. A área central do Velódromo, no Parque Olímpico da Barra, sediou as disputas de judô dos Jogos Estudantis do Estado, enquanto a Arena Olímpica de Deodoro reuniu milhares de estudantes no Campeonato Intercolegial.

Os Jogos Estudantis são realizados em 16 municípios fluminenses e contemplam as oito regiões do estado. A competição teve início em junho e reúne cerca de seis mil alunos das redes pública e privada. Ao todo, são 301 escolas participantes.

Os Jogos Estudantis são classificatórios para as etapas nacionais realizadas pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB). Nomes como a medalhista olímpica Rafaela Silva, do judô, e os jovens Derick Souza e Vitor Mourão, do atletismo, foram revelados em competições do gênero. 

Deodoro

A Arena Olímpica de Deodoro vem sendo palco de um grande evento esportivo entre estudantes. O 37º Intercolegial Sesc O Globo conta com a participação de 200 escolas do Rio de Janeiro. As disputas seguem até novembro. São 13 modalidades, com destaque para novidades desta edição, como o game eletrônico Fifa 2019 e a Batalha do Passinho.

Chamado de Arena da Juventude durante os Jogos Rio 2016 e rebatizado de Arena Coronel Wenceslau Malta, o espaço multiuso administrado pelo Exército Brasileiro será palco, em agosto e dezembro, de partidas do Campeonato do Estado do Rio de Janeiro de Basquete Adaptado, incluindo as finais e o Jogo das Estrelas. O ginásio também sediou nove jogos da equipe LSB RJ pela fase de classificação do Campeonato Brasileiro de basquete.

Com 9 mil metros quadrados, a arena dispõe de quatro quadras que podem receber treinamentos e competições de jiu-jitsu, judô, taekwondo, basquete, vôlei e futsal. Diversas atividades esportivas foram realizadas no decorrer dos últimos dois anos, entre competições, eventos e projetos sociais.
 
Cerca de 100 crianças de escolas públicas do entorno do Complexo Olímpico de Deodoro praticam, seis horas por semana, as modalidades de basquete, vôlei e futebol. É o Programa Segundo Tempo/Forças no Esporte (Profesp), parceria dos ministérios da Defesa e da Cidadania sob gestão do Centro de Capacitação Física do Exército.
 
“A arena vem sendo bastante utilizada e estamos com o calendário fechado até 8 de dezembro. Todos os fins de semana estão ocupados com eventos promovidos por confederações, federações e clubes. É o nosso compromisso com o legado olímpico”, destacou o gerente do espaço, coronel Barros.
 
Desde 2017, foram realizados mais de 200 eventos em todo o complexo de Deodoro. Além da Arena Coronel Wenceslau Malta, o governo federal administra, por meio de acordo de cooperação com o Exército, o Parque Equestre e os centros nacionais de Tiro, Pentatlo Moderno e Hóquei sobre Grama. O estande de tiro sediará em agosto a Copa do Mundo, seletiva para os Jogos de Tóquio 2020, com atletas de 80 países.
  
Ascom - Ministério da Cidadania