Notícias

Curso de Avaliação de Risco para Estádios de Futebol forma primeira turma

publicado: 27/03/2018 00h00, última modificação: 27/01/2020 18h06
curso_coges.jpg

Criado pela Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor do Ministério do Esporte, em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (Abin), o curso de Avaliação de Risco para Estádios de Futebol formou sua primeira turma. Foi uma semana de intenso estudo e de preparação para oficiais da PMERJ, PMGO e 'delegados' da Federação de Futebol do Rio de Janeiro (Ferj), a partir de um conteúdo programático com base na metodologia de atuação das forças de segurança nos grandes eventos esportivos realizados recentemente no Brasil, como a Copa do Mundo e Jogos Olímpicos e Paralímpicos do Rio.

 

Com 40 horas de duração, o curso abordou importantes temas, tais como introdução à gestão de risco e segurança, definição do contexto local, levantamento de vulnerabilidade e riscos, análise de riscos, avaliação de riscos, tratamento dos riscos, metodologia de avaliação de riscos, metodologia de avaliação de riscos desportivos e tratamento de riscos em arenas. No final, foram feitas a elaboração e a apresentação do trabalho de conclusão.

 

Especializados em segurança de megaeventos, os instrutores da Abin utilizaram como estruturação do curso o 'Método Arena' de avaliação de riscos - o mesmo usado com sucesso na Copa de 2014 e na Olimpíada de 2016.

 

A ideia central do curso é a capacitação de policiais militares e de 'delegados' das federações de futebol do país para que sejam multiplicadores nas suas instituições da forma de atuação ministrada, a fim de aperfeiçoar as ações preventivas. A finalidade é fazer com que os conflitos de torcedores sejam previamente evitados.

 

"Avalio como bem-sucedida essa primeira etapa do curso implementada no Rio de Janeiro. O trabalho de capacitação da turma atingiu todos os objetivos e estou certo de que cada aluno está agora mais capacitado e qualificado para atuar na segurança de grandes eventos esportivos", comentou o coronel Aristeu Leonardo, que está à frente da Coordenação-Geral de Governança, Gestão e Segurança em Eventos Esportivos (Coges), órgão vinculado ao Ministério do Esporte e responsável pela formatação do curso juntamente com a Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor, que colaborou com apoio institucional e logístico.

 

Próximas fases
O coronel Aristeu observou que a Coges já está trabalhando para colocar em prática a segunda e terceira fases do curso: a customização do conteúdo por parte da Abin de acordo com as especificidades de cada região do país, e a estruturação pelo ministério para que essa qualificação seja levada para outros estados do Brasil, respectivamente. Na quarta fase, os capacitadores, sob a orientação do ministério e da Abin, irão qualificar novos policiais militares e 'delegados' de federações de futebol.

 

"O objetivo principal é criar um protocolo de atuação das forças policiais especializadas em segurança nos estádios, para que atuem de forma uniforme, eficaz e preventiva no combate à violência entre torcidas, especialmente nas arenas de futebol", salientou o coordenador da Coges.

 

Participaram do curso como alunos:
- Major Cmt GEPE PEMERJ Sílvio Luiz da Silva Pekly
- Capitão GEPE PEMERJ Mauro Machado Conceição
- Major BPChoque PEMERJ Tomé Américo de Souza
- Capitão BPChoque PEMERJ Gilberto Martins Ribeiro Filho
- 1o Tenente BPChoque PEMERJ William Cosendey Magalhães da Trindade
- Major RPMontada PEMERJ Ricardo do Nascimento Alves
- Capitão PM3 PMERJ Felipe do Valle Baptista
- 1o Tenente BAC PEMERJ Marcio Vinícius de Lima Rodrigues
- 2o Tenente PMGO Ricardo Junqueira Dourado
- Delegado de partida FERJ Raphael Morgado dos Santos Rocha
- Delegado de partida FERJ Marcos Vinício Abreu Trindade
- Chefe de segurança FERJ Sérgio Eduardo Carlini Vieira

 

Do Rio de Janeiro, Marco Senna
Ascom – Ministério do Esporte