Notícias

Jogos Escolares

Dupla sergipana é campeã no vôlei de praia e agora disputa torneio de vôlei nos Jogos Escolares

publicado: 15/11/2018 00h00, última modificação: 15/01/2020 15h16
VPFEM_AL_15_11_18_5117.jpg

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB - Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

Elas treinam juntas na academia da treinadora Cida Lisboa, técnica da seleção brasileira sub-21 de vôlei de praia, e no Instituto Dom Fernando Gomes. Com a mãe de Duda Lisboa - parceira da medalhista olímpica Ágatha -, no município de São Cristóvão (SE), passam a manhã na areia. À noite, já na capital Aracaju, treinam três vezes por semana na quadra da escola. Tanto entrosamento rendeu a Anne Karolayne, ou simplesmente Karol, 17, e a Ágatha Bianca, 16, o título do torneio feminino de vôlei de praia nos Jogos Escolares da Juventude, em Natal (RN). Na final realizada nesta quinta-feira (15), a parceria sergipana derrotou as cariocas Paola Pimentel e Maria Carvalhaes por 2 sets a 1 (21/15, 19/21 e 21/12).

 

"Jogamos e treinamos juntas há quatro anos, e o entrosamento é determinante para o nosso sucesso. Isso influenciou aqui na competição", conta Ágatha, de 1,67m de altura, que já havia conquistado um bronze nos Jogos Escolares de 2016, na quadra.

 

"Esse é meu último ano nos Jogos e vim querendo subir ao pódio. No ano passado, jogamos juntas, mas fomos eliminadas nas quartas de final para as meninas que derrotamos este ano na semifinal", diz Karol, de 1,72m, referindo-se às potiguares Cecília Albuquerque e Millena Santos.

 

Karol, aliás, representou a seleção brasileira duas vezes nesta temporada: no Sul-americano de Salinas (Equador) e no Mundial Sub-19 de Nanquim (China). Experiências que, ao longo da competição, foram importantes para o resultado final.

 

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

 

"A Ágatha passou a se dedicar mais ao vôlei de praia esse ano. Então, no início da parceria, como a Karol se destacou cedo, ela exigia muito da parceira. Precisou se controlar um pouquinho. Agora que a Ágatha está chegando em um nível técnico muito parecido, elas estão crescendo juntas. E a Karol ajuda a chamá-la para o jogo. Elas têm apresentado um amadurecimento mental impressionante", ressalta o treinador João Andrade, que acompanhou a dupla no torneio.

 

Se depender do treinador, a comemoração da dupla já tem data para acabar. A partir deste sábado (17), elas têm outro compromisso nos Jogos Escolares: a disputa do vôlei de quadra. Enquanto Ágatha atua como ponteira, Karol é central da equipe de Sergipe. Para evitar o desgaste físico, a dupla tem um planejamento especial para suportar a rotina intensa de treinos.

 

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

 

"Eu e a Cida estamos sempre em contato. Elas treinam de manhã na praia, estudam à tarde e jogam na quadra comigo à noite. É sempre importante essa conversa para fazermos os ajustes necessários. Elas aguentam o ritmo, mas sabemos que não podemos forçar tanto. A ideia é que os treinos se complementem", destaca João Andrade.

 

Os Jogos Escolares da Juventude são organizados pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) com apoio do Ministério do Esporte e Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e parceria do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

 

RESULTADOS VÔLEI DE PRAIA FEMININO - 1ª DIVISÃO

Final
Anne Karolayne/Ágatha Bianca (SE) 2 x 1 Paola Pimentel/Maria Carvalhaes (RJ)
(21/15, 19/21 e 21/12)

Disputa pelo bronze
Cecília Albuquerque/Millena Santos (RN) 2 x 0 Emanuely Cardoso/Izadora Santos (MG)
(21/10 e 21/9)

 

Fonte: Comitê Olímpico do Brasil (COB)