Notícias

Em entrevista à TV NBR, Leonardo Picciani fala sobre investimentos no esporte em 2018

publicado: 30/01/2018 00h00, última modificação: 31/01/2020 18h18
ministro_Leonardo_Picciani_programa_NBR.jpg

O ministro Leonardo Picciani fala no programa Por Dentro do Governo, na TV NBR. Foto: José Cruz/Agência Brasil

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, participou na manhã desta terça-feira (30.01) do programa Por Dentro do Governo, da TV NBR. Picciani falou sobre os investimentos do governo federal no desenvolvimento dos atletas brasileiros, por meio do programa Bolsa Atleta, além do legado esportivo, das ações que visam a inclusão social por meio do esporte, governança esportiva e os Jogos Olímpicos, de inverno e de verão.

 

Leonardo Picciani destacou que o principal objetivo do governo neste ano é levar o esporte para mais perto dos brasileiros. "O maior investidor do esporte no país é o governo federal. O nosso maior investimento em 2017 foi na área do esporte de inclusão social. Destaco o início do programa Brincando com Esporte, com foco em crianças no período de férias escolares", explicou.

 

De acordo com Picciani, em 2018, o ministério manterá o nível de investimentos do ano passado, em torno de R$ 1 bilhão. Apenas no programa Bolsa Atleta foram investidos R$ 120 milhões, com bolsas que vão de R$ 370 a R$ 15 mil, para atletas das categorias de base, até medalhistas olímpicos e que lideram os rankings mundiais. "É o maior programa de subsídios diretos do esporte. O segredo do sucesso é que não tem intermediário entre o subsídio e o atleta e ele usa da forma que melhor lhe convém, no seu treinamento e planejamento competitivo", detalhou Picciani.

 

O ministro do Esporte acrescenta que o país conta atualmente com uma estrutura esportiva que atende aos atletas de norte a sul. "O legado, tanto da Copa do Mundo quanto dos Jogos Olímpicos, está espalhado pelas cidades brasileiras e serve para a preparação dos atletas. Esse legado impacta positivamente no esporte brasileiro e se estende para todas as regiões", disse.

 

 

Ascom – Ministério do Esporte