Notícias

Jogos Escolares

Irmã de Bruna Takahashi, Giulia domina Jogos Escolares e garante três ouros no tênis de mesa

publicado: 15/11/2018 00h00, última modificação: 15/01/2020 15h20
TMFEM_AL_13_11_18_4939.jpg

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB - Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

O sobrenome Takahashi virou sinônimo de promessa de tênis de mesa no Brasil. Depois de Bruna, de 18 anos, ganhar destaque internacional, Giulia Takahashi, 13, vem batalhando para seguir os passos da irmã mais velha. Na sua estreia na edição nacional dos Jogos Escolares da Juventude, a jovem veterana confirmou favoritismo, dominou todas as partidas em Natal (RN) e volta para casa com três medalhas de ouro na bagagem: individual, duplas mistas e por equipes.

 

"Estou muito feliz com as medalhas. Sempre dou o meu máximo nos treinos e ser recompensada com as medalhas é incrível. Na final individual eu enfrentei a Laura Watanabe, da minha escola. Já virou um clássico a nossa partida. Na mesa eu jogo séria e dei o meu máximo. Estava perdendo de 2 a 1, mas eu levantei a cabeça, fui para o jogo e consegui ganhar", analisou Giulia.

 

"Eu nunca tinha disputado uma competição como os Jogos Escolares da Juventude. Estou achando muito bom mesmo. Nunca participei de um evento com uma área de convivência tão divertida. Estou achando muito legal a experiência e tenho certeza de que vou levar para o resto da minha vida", revelou a atleta que defende o Educandário Santo Antônio da cidade de Santo André, no interior paulista.

 

Mesmo estreante na competição, Giulia é a mesatenista com mais experiência internacional nos Jogos disputados em Natal. Na última semana, a jovem representou o Brasil no Desafio Mundial de Cadetes, no Japão. Ao lado do japonês Sora Matsushima, Giulia conquistou a medalha de bronze nas duplas mistas. "Foi muito difícil no Japão, mas consegui pegar a medalha de bronze na dupla mista, ao lado de um jovem local. Eu sempre desejei conhecer o Japão. Fiquei ansiosa e treinei muito para disputar essa competição", contou.

 

Giulia começou a treinar tênis de mesa copiando as jogadas da irmão Bruna Takahashi. A primeira experiência internacional foi em 2016. Na oportunidade, ela conquistou o título individual do Campeonato Sul-Americano. Depois, encarou o Campeonato Latino-Americano e confirmou mais uma vez o favoritismo no individual. Em 2017, a paulista repetiu os bons resultados internacionais conquistando o bicampeonato nas duas competições.

 

Na próxima semana a paulista vai encarar o maior desafio da sua carreira: o Campeonato Mundial Júnior de tênis de mesa na Austrália. Ao lado da sua irmã, a família Takahashi espera conseguir resultados inéditos para o país na principal competição juvenil da modalidade. Com tantas conquistas no currículo, Giulia é vista como referência pelos corredores do Centro de Convenções dos Jogos Escolares em Natal. "Fico muito feliz por ser uma referência aqui para outros atletas. Sei que vou continuar treinando, mantendo o meu foco para conseguir dar o meu máximo no tênis de mesa", disse.

 

Foto: Alexandre Loureiro/Exemplus/COB

 

Tênis de Mesa

As partidas de tênis de mesa são disputadas em torneios individuais e por equipes por gênero. Na fase classificatória, os jogos são realizados em melhor de três sets de 11 pontos cada. A partir das oitavas de final, até a final, são melhor de cinco sets de 11 pontos cada, nas competições por equipes e nas individuais.

 

A edição nacional dos Jogos Escolares da Juventude reúne um total de 5.038 atletas, de 26 estados brasileiros e do Distrito Federal. Os Jogos Escolares da Juventude são organizados Comitê Olímpico do Brasil (COB), com apoio do Ministério do Esporte e do Grupo Globo, com patrocínio da Coca-Cola e parceria do Governo do Estado do Rio Grande do Norte.

 

Breno Barros, de Natal
Ascom – Ministério do Esporte