Notícias

NOTÍCIAS

Jogos Escolares da Juventude promovem inclusão com atletas paralímpicos

publicado: 28/11/2019 18h00, última modificação: 18/12/2019 11h24

Diagnosticada com autismo, a jovem estudante cearense Jennifer Mayra Almeida, de 13 anos, escolheu a natação como uma ferramenta para melhorar o relacionamento interpessoal com os colegas. Depois de disputar duas edições das Paralimpíadas Escolares – a última na semana passada, em São Paulo –, a jovem encara em Blumenau (SC) os Jogos Escolares da Juventude pela primeira vez. A estudante é exemplo de trabalho de inclusão proposto pelo Comitê Olímpico do Brasil (COB) ao unir esporte, consciência social e construção dos valores de cidadania.

 

"Eu me interessei pela natação ao assistir meu irmão nadando. É muito especial competir aqui, pois é uma nova experiência participar de um evento convencional desse tamanho", revelou a estudante.

 

 

IMG_20191128_100554_1.jpg
Foto: Breno Barros/Ascom - Ministério da Cidadania

 

Jennifer estudo na Escola Henrique Jorge, em Fortaleza, no Ceará. Mesmo com as limitações e sem os tempos necessários para brigar por pódio na competição, a estudante fez questão de representar o estado em três provas na piscina do Sesi de Blumenau (SC): 50m borboleta, 50m peito e 200m medley.

 

"A natação é um esporte saudável e me ajuda muito. Sempre aprendemos coisas novas. Contribui muito na minha memória, pois fazemos muitas repetições. Aqui eu nadei três provas e volto para casa muito feliz pela oportunidade", disse.

 

Na última semana, a estudante cearense disputou em São Paulo as Paralimpíadas Escolares, que reuniram mais de 1.200 atletas, de todas as unidades da federação, no Centro Paralímpico Brasileiro (CPB).

 

As competições estudantis são uma oportunidade de estímulo ao espírito olímpico, além de difundirem os valores do esporte e de cidadania aos jovens. Neste ano, completam 50 anos de história de incentivo à prática esportiva nas escolas do Brasil. Os Jogos Estudantis Brasileiros (antigos JEBs) foram os primeiros a serem disputados, em 1969, no Rio de Janeiro.

 

 

WhatsApp_Image_2019-11-28_at_13_03_37.jpeg
Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério da Cidadania

 

Além do trabalho de inclusão, as provas de natação nos Jogos Escolares da Juventude de Blumenau (SC) contam com convidados especiais. Jovens estudantes do país-sede dos Jogos Olímpicos de 2020 representam o Japão no evento. A manhã desta quinta-feira (28.11) voltou a contar com atletas japoneses no pódio. Ise Takato, que já havia vencido os 50m livre e os 200m medley na véspera, voltou a subir ao alto do pódio, desta vez nos 100m livre (53s30).

 

Kumagaya Natsuki também venceu a prova dos 50m peito (33s77). Por fim, Takato e Natsuki ainda conquistaram o bronze no revezamento 4x50 medley misto, composto também por Umehara Miko e Watanabe Ryunosuke (1min59s51).

 

Os Jogos Escolares da Juventude são uma realização do Comitê Olímpico do Brasil (COB), com o apoio da Prefeitura de Blumenau e do Governo do Estado de Santa Catarina, por meio da Fundação Catarinense de Esporte (Fesporte).

 

Breno Barros, de Blumenau (SC) – Ascom – Ministério da Cidadania