Notícias

Notícias

Medalhas e mascote do Grand Slam de Brasília serão apresentados nesta quinta

publicado: 11/09/2019 10h28, última modificação: 02/12/2019 18h47

A partir desta semana, Brasília começará a entrar no clima da competição de judô mais importante das Américas em 2019. Nesta quinta-feira, 12.09, a partir das 11h, o Palácio do Buriti receberá autoridades e convidados para a cerimônia de lançamento do Grand Slam de Judô Brasília 2019, que acontecerá na capital federal nos dias 6, 7 e 8 de outubro, e reunirá alguns dos principais nomes do judô mundial em busca da classificação olímpica para Tóquio 2020.

"O Grand Slam de Brasília já chegou à marca de 387 inscritos de 58 países. O número supera todas as edições anteriores de Grand Slam já realizadas no Brasil e mostra a relevância do evento no calendário mundial", afirmou Silvio Acácio Borges, presidente da Confederação Brasileira de Judô. A realização do evento conta com R$ 2 milhões em recursos captados via Lei de Incentivo ao Esporte da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania.

 

Primeira mulher brasileira a subir ao pódio olímpico em competições individuais, a judoca da Seleção Brasileira Ketleyn Quadros estará no evento de lançamento do Grand Slam de Brasília. Foto: Roberto Castro/ rededoesporte.gov.br

 

No evento, serão apresentadas as medalhas que premiarão os quatro melhores judocas de cada categoria e será anunciado o resultado da votação online para escolha da mascote oficial do Grand Slam. A cerimônia contará com a participação de dois grandes judocas locais: o campeão mundial Luciano Corrêa, que hoje atua como técnico da equipe do Minas Tênis Clube, e a meio-médio da seleção brasileira, Ketleyn Quadros, primeira mulher medalhista olímpica do Brasil em modalidades individuais, bronze em Pequim 2008, que busca a vaga para representar o Brasil em Tóquio 2020.

O Grand Slam de Brasília é o primeiro evento do Circuito Mundial da Federação Internacional de Judô após o Campeonato Mundial realizado em agosto, em Tóquio, no Japão. Na ocasião, o Brasil conquistou três medalhas de bronze, com Rafaela Silva, Mayra Aguiar e com a equipe mista. A expectativa é que o Grand Slam de Brasília conte com grandes nomes do judô mundial, medalhistas olímpicos e mundiais em busca de valiosos pontos na corrida pela classificação olímpica.

A disputa vale até mil pontos no Ranking Mundial. O Brasil, por sediar o evento, pode inscrever até quatro atletas em cada uma das 14 categorias de peso em disputa nos tatames do Centro Internacional de Convenções do Brasil. A lista completa da seleção brasileira será anunciada no dia 22, após a disputa do Troféu Brasil Interclubes, que também será em Brasília, nos dias 20 e 21 de setembro.

Fonte: Confederação Brasileira de Judô