Notícias

Ministro do Esporte conhece projeto social dos tetracampeões Jorginho e Zinho

publicado: 30/01/2018 00h00, última modificação: 31/01/2020 18h09
picciani_zinho_jorginho1.jpg

Jorginho, o ministro Picciani e Zinho. Foto: Marco Senna/ME

O ministro do Esporte, Leonardo Picciani, esteve nesta segunda-feira (29.01) no Instituto Bola Pra Frente, em Guadalupe, no Rio de Janeiro, para conhecer de perto o projeto desenvolvido pelos tetracampeões de futebol Jorginho e Zinho - que há 17 anos promove a inclusão social de crianças e jovens, de 6 a 17 anos de idade, de diversas comunidades da região. O projeto deverá ser ampliado, por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, no âmbito do ministério, para atender a mais meninos e meninas que têm nesse programa a chance de mudar a sua realidade e sonhar com um futuro melhor. O objetivo é aumentar de 600 para 1500 crianças/jovens beneficiados, com a construção de uma nova sede no local.

 

Recepcionado pela criançada que faz parte do projeto, o ministro Leonardo conheceu todas as dependências do instituto, assistiu a uma detalhada apresentação feita pelos ex-jogadores Jorginho e Zinho, e ficou bem impressionado com o que viu.

 

"Esse projeto vai ao encontro do que pregamos desde que assumimos o ministério. O incentivo ao esporte como uma poderosa ferramenta educacional e de inclusão social, por meio da qual nossas crianças e jovens aprendem valores como dedicação, empenho, determinação, treinamento e disciplina. E mais do que esportistas, eles se tornam pessoas preparadas para a vida", comentou o ministro.

 

Fundado por Jorginho no ano de 2000, o instituto já atendeu ao longo de quase duas décadas a cerca de 15 mil crianças/jovens de áreas carentes da cidade do Rio, tendo conseguido encaminhar muitos deles. Casos do lateral esquerdo Alan, que atualmente joga no time do Vasco, e de Rogerinho, da equipe do Madureira. Outro exemplo é a jovem Fabiana Rodrigues, ex-integrante do projeto, e que hoje trabalha no próprio Bola Pra Frente.

 

"Nos especializamos em transformar a simples prática esportiva não apenas em entretenimento, bem-estar e qualidade de vida, mas, sobretudo, em desenvolvimento humano e transformação social", comentou Jorginho. O ex-lateral direito da seleção na conquista do tetra, em 1994, nos Estados Unidos, é nascido em Guadalupe, exatamente onde criou o projeto para proporcionar à juventude local a oportunidade que um dia ele teve quando pequeno e que o fez mais tarde conquistar o mundo.

 

picciani_zinho_jorginho2.jpg
Foto: Marco Senna/ME

 

Jorginho disse, inclusive, que já tem empresas da iniciativa privada dispostas a apoiar o Bola Pra Frente nessa ampliação, com base na Lei de Incentivo ao Esporte.

 

Também entusiasta da adoção do esporte como caminho para a inserção de jovens carentes em um universo de novas possibilidade de vida, o ex-meio-campo Zinho destacou o caráter Educativo do projeto. "Além da prática esportiva, implantamos uma metodologia pedagógica que desenvolve habilidades de leitura e escrita. O nosso objetivo é o desenvolvimento integral das crianças e dos adolescentes", salientou.

 

Do Rio de Janeiro, Marco Senna - Ministério do Esporte