Notícias

Notícias

Nos Jogos Mundiais Militares, mais de 50% da delegação brasileira recebe Bolsa Atleta

publicado: 21/10/2019 22h18, última modificação: 02/12/2019 18h47

Foto: Mauro Vieira/Ministério da Cidadania

 

O Time Militar Brasil já conquistou 22 medalhas nos Jogos Mundiais Militares, sendo três ouros, oito pratas e 11 bronzes, ocupando o quarto lugar no quadro de medalhas, atrás da anfitriã China, Rússia e Alemanha. Das medalhas conquistadas até agora, 18 tiveram a participação de beneficiários do Programa Bolsa Atleta, do Ministério da Cidadania.

O primeiro ouro veio com a judoca Rafaela Silva. Campeã olímpica e mundial, Rafaela confirmou o favoritismo contra a romena Andreea Chitu, vencendo a disputa por ippon, na decisão do peso leve feminino (57 kg), no sábado (19.10). Da natação vieram mais 2 ouros. João Gomes foi o mais rápido na prova dos 50 metros peito. A equipe do revezamento 4 x 100m livre, formada por Marco Ferreira, André Calvelo, Fernando Scheffer e Pedro Spajari, também garantiu o lugar mais alto do pódio ao completar a prova em 3min14s36. Eles receberam as medalhas das mãos do ministro da Cidadania, Osmar Terra. Todos recebem o Bolsa Atleta, maior programa do mundo de patrocínio individual de atletas.

Assim como eles, 177 dos 345 integrantes da delegação brasileira (51,3%) são beneficiados pelo programa da Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania. Osmar Terra, acompanhado do secretário especial do Esporte, Décio Brasil, esteve com atletas brasileiros na Vila dos Atletas, nesta segunda-feira (21.10), para falar sobre o apoio do governo federal ao esporte.

Além do Bolsa Atleta, as equipes em Wuhan são auxiliadas com duas parcerias do governo federal: o Termo de Execução Descentralizada entre o Ministério da Cidadania, por meio da Secretaria Nacional de Esporte do Alto Rendimento (SNEAR), e o Ministério da Defesa, no valor de R$2.600.685,35, para a compra de equipamentos e material esportivo de 19 modalidades; e o Programa de Atletas de Alto Rendimento das Forças Armadas.

“O governo brasileiro contribui para tudo isso acontecer, pois entende a importância da competição na vida dos atletas. Aqui é uma preparação para Tóquio 2020, além de ser uma forma de mostrar a potência esportiva do Brasil”, avaliou o ministro.

Durante a visita à Vila, ele conversou com atletas de várias modalidades, entre elas vôlei de praia, pentatlo e judô. O campeão olímpico de vôlei de praia Bruno Schmidt, que recebe a Bolsa Pódio, com um investimento anual de R$ 96 mil, destacou a importância do benefício, principalmente no momento atual. “Estou fazendo o segundo ciclo auxiliado pelo programa Bolsa Atleta. O incentivo privado está cada vez mais difícil para o esporte olímpico, então, o Bolsa Atleta tem um papel fundamental nesse momento. Além disso, coloca-nos em par de igualdade com os demais países. Eles têm muito apoio e estrutura, e o Bolsa nos ajuda a estar equiparados”, explicou.

Osmar Terra e Décio Brasil ainda se reuniram com o secretário de Pessoal, Ensino, Saúde e Desporto do Exército, general Manoel Pafiadache, o presidente da Comissão Desportiva Militar do Brasil, general Smicelato, os presidentes das comissões de Desporto da Marinha, almirante Marcelo Guimarães, do Exército, general André Luiz Allão, e da Aeronáutica, brigadeiro José Medeiros. Eles explicaram os procedimentos e o alinhamento do Time Militar Brasil para o evento na China.

“Nós já somos uma potência no esporte militar e é uma maneira de projetar o nosso país nas Forças Armadas internacionais. A equipe está bem trabalhada e tendo bons resultados. Torcemos para que nossos atletas mantenham a hegemonia nos esportes militares e olímpicos aqui”, afirmou o secretário Décio Brasil.

Competições

Durante o dia, as autoridades brasileiras acompanharam duas competições em Wuhan: o vôlei feminino e a ginástica artística masculina.

As brasileiras passaram pela Coreia do Norte, na semifinal do vôlei feminino, vencendo por 3 sets a Nesta terça (22.10), elas brigam pela medalha de ouro com as chinesas.

Na ginástica artística, os brasileiros Francisco Barreto Junior, Lucas Bittencourt, Caio Souza, Luis Porto e Arthur Zanneti competiram no individual geral.

Das 32 modalidades, os atletas brasileiros competem em 29. Os Jogos Mundiais Militares vão até o próximo dia 27, quando acontece a cerimônia de encerramento, que contará com a presença do secretário Décio Brasil.

 

Ascom – Ministério da Cidadania