Notícias

Nota de pesar pela morte do sensei Georges K. Mehdi

publicado: 07/11/2018 00h00, última modificação: 16/01/2020 14h26
5124e923-4a52-4921-8753-50ef9746e343.jpg

O judô brasileiro amanheceu de luto nesta quarta-feira (07.11). Sensei Georges K. Mehdi, faixa vermelha 9º Dan e um dos pioneiros do judô no Rio de Janeiro, faleceu aos 89 anos na capital do estado.

 

O esporte perde uma das maiores referências mundiais do judô. Como atleta, professor e técnico, ele teve a trajetória esportiva reconhecida pela disciplina e pelo absoluto detalhismo, buscando sempre a perfeição na aplicação das técnicas. Sensei Medhi foi o mestre da disciplina, da perseverança e, acima de tudo, da lealdade aos princípios verdadeiros da vida. Por isso, está num plano onde somente os grandes mestres habitam e sempre serão lembrados.

 

Georges Kastriot Medhi, nascido na cidade de Cannes, na França, chegou ao Brasil em 1949 e adotou o país como lar. Medhi treinou por 5 anos na Universidade Tenri, em Nara, e também treinou na Kodokan e na Chuo University, tendo passado um total de 10 anos no Japão. Dedicou cerca de 75 anos da sua vida à arte do judô, chegando ao 9º Dan. Foi campeão absoluto em diversas ocasiões e defendeu a Seleção Brasileira como atleta e como técnico.

 

"Treinar com o professor Medhi é como treinar com a sua sombra, tal sua rapidez em aplicar a técnica", eternizou o professor Matsumori, técnico e professor no YMCA e NYAC.

 

Fernando Avelino
Secretário Executivo do Ministério do Esporte