Notícias

Prêmio Sou do Esporte

Prêmio Sou do Esporte reconhece bons exemplos de atletas e confederações

publicado: 22/11/2018 17h19, última modificação: 09/01/2020 16h56
soudoesporte-700x466.jpg

A quarta edição do prêmio Sou do Esporte, realizada nesta quarta-feira (21.11), no Rio de Janeiro, destacou o trabalho de confederações e atletas de acordo com indicadores de governança e transparência, de acordo com 156 indicadores trabalhados pela entidade.

 

A Confederação Brasileira de Vela levou o prêmio de melhor gestão do esporte, seguida pelas entidades que coordenam o tênis de mesa (CBTM), o atletismo (CBAt), o vôlei (CBV) e o rúgbi. A quarta edição do evento homenageou a tenista Maria Esther Bueno, agraciada com o prêmio in memoriam, além de dar visibilidade a atletas e personalidades.

 

"Precisamos criar o esporte como modelo de construção positiva. Esse é o intuito da Sou do Esporte, para que as pessoas conheçam os bons exemplos", disse Fabiana Bentes, presidente da Sou do Esporte.

 

Para o secretário nacional de esporte de alto rendimento do Ministério do Esporte, Luiz Celso Giacomini, o resultado do prêmio traduz, também, um trabalho do Ministério do Esporte com a intenção de aprimorar a governança das entidades. "Hoje existe uma normativa clara e precisa com relação à atuação das confederações e dos comitês. Isso valoriza a transparência no esporte", disse. "Esse evento confirma acertos que o Ministério do Esporte tem feito e trabalha apoiado pelo Projeto Inteligência Esportiva, da Universidade Federal do Paraná. Acredito que esse somatório faz com que a gestão e a governança do esporte brasileiro cada vez se qualifiquem mais", completou o secretário.

 

Yane Marques, medalhista olímpica do pentatlo moderno nos Jogos de Londres 2012, Secretária Executiva de Esporte da Prefeitura de Recife e uma das homenageadas do evento, afirmou que o prêmio provoca e estimula os gestores. "Traz para a gente que precisamos acreditar em transparência, ética, boa governança e que as coisas caminhem na gestão de acordo com os valores olímpicos que aprendemos quando atletas, de sermos corretos e honestos, de fazer as coisas que sejam para o bem do esporte. Por isso temos que valorizar as entidades que trabalham e se esforçam para isso".

 

Os premiados foram:

Entidades esportivas

Confederação Brasileira de Vela

Prêmio esporte solidário
Projeto fundetenistênis lagoa
Fundo de desenvolvimento de tênis no brasil (fundetennis)

Prêmio atleta de valor
Coragem: Priscila Cachoeira (mma)
Superação: Verônica Hipólito (atletismo paralímpico)
Excelência: Yane Marques (pentatlo moderno)

Prêmio Atitude Positiva
Professor Fagner Passos

Prêmio Gestor do Ano
Sergio Barbosa Domenici (LNB)

 

Ascom - Ministério do Esporte