Notícias

Lei de Incentivo ao Esporte

Projeto apoiado pela Lei de Incentivo forma jovens velejadores em Santa Catarina

publicado: 30/11/2019 21h08, última modificação: 13/12/2019 18h25
Iate Clube catarinense certificou mais de 40 crianças de 7 a 15 anos como jovens velejadores do Projeto Náutico

Na ocasião dos 77 anos de sua fundação, o Iate Clube de Santa Catarina certificou, na tarde deste sábado (30.11), mais de 40 crianças de 7 a 15 anos como jovens velejadores. O secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, participou da entrega dos certificados e parabenizou a iniciativa. "O governo federal aposta no esporte como uma ferramenta de formação do cidadão e, por isso, dá total apoio a ações como essa. São iniciativas que oferecem às crianças e jovens oportunidades de conhecer um esporte novo e, também, permitem atividade no contraturno escolar", afirmou Brasil.

 

iateclubeSC_1.jpeg
Foto: Jéssica Barz/ Ministério da Cidadania

 

Sofia Moreira, com apenas oito anos iniciou no projeto em 2019, mas já adora velejar. "Eu amoestar dentro do mar. Ali eu posso ver golfinhos e várias outras coisas. Esse projeto é colaborativo e por isso eu gosto de estar aqui", contou.

 

Criado em 2012, o Projeto Náutico do Iate Clube recebe o apoio do governo federal por meio da Lei de Incentivo do Esporte do Ministério da Cidadania. O objetivo é o ensino e a prática de vela, da formação ao alto rendimento, com suporte às classes Optimist, Snipe e Laser. Até o momento, o governo federal já disponibilizou mais de R$ 4 milhões, investidos no desenvolvimento de atletas e do calendário náutico do estado.

 

Para o gestor de projetos do Clube, Wagner Palmieri, o apoio federal é fundamental para a realização da ação. "Sem a Lei de Incentivo não conseguiríamos executar o campeonato estadual de vela. Além disso, é por causa desse apoio que hoje temos equipamentos suficientes para as nossas crianças", ressaltou. "Aqui eles aprendem disciplina, características culturais e, também, sobre o mar".

 

Foi do Projeto Náutico que saíram dois medalhistas pan-americanos de vela: Matheus Dellagnelo (ouro em Guadalajara 2011 e Lima 2019) e Bruno Fontes (prata em Lima 2019).

Para o secretário especial do Esporte, oportunidades como as oferecidas pelo projeto são importantes para o desenvolvimento e popularização da modalidade. "Tanto o esporte de alto rendimento, quanto o social fazem parte do ciclo do esporte, são precisos ídolos para inspirar os nossos jovens", falou.

 

Jéssica Barz - Ministério da Cidadania