Notícias

Notícias

Projetos da Lei de Incentivo no DF recebem visita técnica para avaliação da aplicação de recursos

publicado: 18/07/2019 19h03, última modificação: 02/12/2019 18h47

Com o intuito de aprimorar a Lei de Incentivo ao Esporte e fiscalizar o andamento dos projetos aprovados, o diretor do Departamento de Incentivo e Fomento ao Esporte (DIFE), Antônio Alcantara, e o coordenador-geral de Desenvolvimento da Política de Financiamento ao Esporte, Jander de Andrade, acompanharam a execução de três projetos em Brasília nesta quarta-feira (17.07). As iniciativas envolvem projetos com tênis, futsal e corrida de rua.

“As visitas são importantes para verificar, do ponto de vista técnico, se o que foi proposto está sendo executado. O acompanhamento também serve de orientação para os coordenadores, para que futuramente possam dar continuidade aos projetos”, explica Antônio Alcantara.

O Instituto Tênis, a Associação Desportiva de Futsal do Distrito Federal e a Arte, Vida e Esporte Sob Medida tiveram a oportunidade de apresentar de que forma os recursos captados a partir das Lei de Incentivo ao Esporte repercutem na vida de mais de dois mil beneficiários, entre crianças, adolescentes, adultos, idosos e pessoas com deficiência.

A visita técnica integra uma série de ações programadas pelo DIFE para acompanhar a execução e dar visibilidade aos projetos, além de garantir o fortalecimento da Política Nacional do Esporte por meio dos recursos previstos na Lei de Incentivo ao Esporte.

O projeto do Instituto Tênis teve a chancela para captar R$ 1.050.672,22 e busca capacitar profissionais, proporcionar a vivência do esporte à população menos favorecida e contribuir com a criação de hábitos saudáveis. Segundo os coordenadores, atinge 3.989 pessoas, sendo 2.400 crianças, 1.369 adolescentes e 220 adultos, em 55 locais diferentes e em cidades como Recife (PE), Rio de Janeiro (RJ), Vila Velha (ES), Guarapari (ES), Natal (RN) e Curitiba (PR). Na capital federal, o núcleo atua no Motonáutica, no Setor de Clubes Norte, e tem como objetivo beneficiar até 200 professores e 2.000 alunos.

Já a Associação Desportiva de Futsal do Distrito Federal tem como público-alvo atletas mulheres de classes menos favorecidas e que estejam matriculadas regularmente em instituições de ensino. O conceito é revelar e preparar atletas para representar o Brasil por meio do futsal. Por meio da Lei de Incentivo ao Esporte, o projeto obteve chancela para captar R$ 180.852,92 e tem núcleos ativos no Guará e no Cruzeiro, regiões administrativas do Distrito Federal.

Já o projeto RPM 6 atua no Parque da Cidade, na região central do Plano Piloto, e traz uma nova proposta de atendimento: orientação para a prática de atividades ao ar livre, com a intenção de promover a integração social e cultural. O projeto, com licença para captar R$ 1,3 milhão pela Lei de Incentivo, tem como objetivo beneficiar 1.890 pessoas, sendo 30 crianças, 200 adolescentes, 1.500 adultos, 150 idosos e 10 pessoas com deficiência, não só em Brasília, mas também em Florianópolis, Goiânia e Rio de Janeiro.

Ascom – Ministério da Cidadania