Notícias

Infraestrutura esportiva

Secretaria do Esporte estuda parceria com a PRF para construir complexo esportivo em escola da corporação no Rio de Janeiro

publicado: 28/04/2020 14h06, última modificação: 28/04/2020 14h07
Estrutura, em fase de consolidação de projeto, pretende atender 700 crianças e adolescentes num projeto com vocação esportiva na região de Irajá

Uma parceria entre Secretaria Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Polícia Rodoviária Federal e Secretaria de Educação da Prefeitura do Rio de Janeiro pretende transformar a vocação de um terreno na região de Irajá, na capital fluminense. O projeto em fase de consolidação prevê transformar um prédio da PRF no Colégio Municipal Policial Rodoviário Federal Antônio Félix Filho.


A estrutura, no quilômetro 163 da Rodovia Presidente Dutra, estima abrigar 700 crianças e adolescentes do Ensino Fundamental II (6º ano) ao terceiro ano do Ensino Médio. O modelo será de educação integral e pretende conjugar diretrizes da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) com forte ênfase no esporte e um eixo de disciplinas complementares oferecido pela PRF.

 

28042020_secretario_prf.jpeg
Secretário especial Marcelo Magalhães e secretário adjunto André Alves se reuniram com integrantes da PRF. Foto: Divulgação


O prédio de dois andares para receber os alunos já existe e passará por reformas, necessárias para atender os padrões curriculares e de acessibilidade previstos em lei. De frente para a edificação, uma área de 50 mil metros quadrados é o espaço destinado para a construção de um complexo esportivo, com piscina semiolímpica, tanque para saltos ornamentais, campo de futebol, pista de atletismo, quadras de areia, ginásio coberto, vestiário, quadra poliesportiva, academia e espaço para artes marciais.


O secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, visitou as instalações na última semana e avalia que há grande potencial de ação federal na instituição. "É um projeto com potencial de servir como referência para o governo federal", afirmou. A ideia é que os alunos tenham acesso à prática de modalidades como futebol, atletismo, vôlei de praia, vôlei de quadra, basquete, natação, polo aquático, saltos ornamentais, judô, jiu-jitsu e caratê.

 

28042020_perspectiva.png
Projeto do conjunto poliesportivo a ser construído


"A intenção é um colégio vocacionado ao esporte como ferramenta de transformação. A carga horária destinada à prática desportiva será bem superior à das escolas convencionais. Vislumbra-se também a utilização do espaço pela comunidade por meio de projetos da Secretaria Especial do Esporte e da Polícia Rodoviária Federal”, afirmou Felipe Magalhães Castro, agente de Polícia Rodoviária Federal e um dos articuladores do projeto da escola na corporação.


Além das aulas formais e da prática esportiva, a intenção é que a grade curricular ofereça disciplinas com noções de Direito, Ética, Atendimento em Primeiros Socorros, Noções de Técnicas de Sobrevivência, Legislação de Trânsito, Relações Humanas e Direitos Humanos. "Buscaremos uma ênfase em língua portuguesa, produção textual, matemática e línguas estrangeiras. O colégio contará ainda com um Regimento Interno, Plano de Avaliação, Regulamento de Uniformes, Regulamento Disciplinar e Manual do Aluno", completou Felipe Castro.

 

28042020_escola.png
Local previsto para o escola da PRF


Pelo conceito, o município é o responsável pela reforma do prédio. A previsão inicial é de que o imóvel esteja em condições de receber aulas a partir de 2021. A estimativa é de que a instalação receba alunos de Irajá e de comunidades vizinhas, como Campinho, Rocha Miranda, Madureira, Vila da Penha e Marechal Hermes. "Esses são alguns dos bairros próximos, mas a intenção é não limitar para permitir que qualquer criança tenha a oportunidade de estudar lá", disse Felipe Castro.


Ascom - Ministério da Cidadania