Notícias

Notícias

Secretário Décio Brasil ressalta espírito de luta dos brasileiros no Parapan Lima 2019

publicado: 24/08/2019 23h48, última modificação: 02/12/2019 18h47

Representante do Governo Brasileiro nos Jogos Parapan-Americanos Lima 2019, o secretário especial do esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, encerrou sua agenda na noite deste sábado (24.08) na capital peruana acompanhando de perto a partida de estreia da Seleção Brasileira de basquete em cadeira de rodas masculina no megaevento continental. O Brasil venceu seu primeiro desafio, contra o Peru.

Pela manhã, Décio acompanhou, no estande de tiro da Base Aérea Las Palmas, a final da prova do tiro esportivo da carabina de ar mista SH2 10 metros, que teve dois brasileiros no pódio: Alexandre Galgani, com a prata, e Bruno Kiefer, com o bronze. O tiro esportivo fez sua estreia em Lima nos Jogos Parapan-Americanos e as medalhas de Galgani e Kiefer foram as primeiras conquistadas por brasileiros na modalidade na história dos Parapans.

A disputa na carabina foi vencida pela norte-americana McKenna Dahl e, na sequência, pela final da pistola 50 metros, Geraldo Von Rosenthal conquistou o ouro em outra prova que teve uma dobradinha brasileira no pódio, já que Sergio Vida ficou com o bronze.

À tarde, o secretário acompanhou o desempenho dos brasileiros no atletismo, disputado no Estádio Atlético da Villa Deportiva Nacional – Videna, o coração do Parapan de Lima, que abriga ainda as competições de natação, ciclismo de pista, basquete em cadeira de rodas, judô, halterofilismo, parabadminton e tênis de mesa. No atletismo, o Brasil conquistou 12 medalhas neste sábado: quatro ouros, três pratas e cinco bronzes.

O secretário especial do esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil, acompanha as provas de atletismo nos Jogos Parapan-Americanos Lima 2019. Foto: Francismo Medeiros/Ministério da Cidadania

Na sequência, já à noite, Décio assistiu, no Ginásio 1 da Videna, a vitória do Brasil sobre o Peru no basquete, por 105 x 25. Ao final, o secretário falou sobre a experiência de ter visto tantos atletas em ação em diferentes esportes e ressaltou o espírito de luta que todos demonstram quando se trata de defender o Brasil em eventos esportivos.

“A garra do atleta brasileiro é um diferencial. Não que os outros atletas, dos outros países, não tenham garra, não é isso. Mas é até difícil de a gente definir esse espírito de luta dos brasileiros. Eles se superam a cada momento, com jogadas ou provas maravilhosas”, elogiou o secretário.

“No tiro, por exemplo, a disputa e a concentração dos atletas são impressionantes. Nosso representante, o Galgani, com limitações seríssimas de movimento, consegue realizar tiros precisos e por pouco não conquistou a medalha de ouro. Foi uma medalha de prata muito bem conquistada, junto com a de bronze do Bruno. E depois tivemos o ouro com o Geraldo e outro bronze, com o Sérgio”, exaltou Décio.

“Depois, fomos ao atletismo e vimos nossos atletas superando as dificuldades a cada salto, a cada arremesso e a cada lançamento. Foi uma coisa maravilhosa o que nós vimos aqui e estou muito satisfeito e muito contente por te optado vir ao Parapan. Aqui eu vi, mais uma vez, esse espírito do brasileiro em se superar e superar os obstáculos. Isso é muito importante”, prosseguiu Décio Brasil, que neste domingo (25.08) volta a acompanhar os brasileiros em ação em Lima.

O Brasil compete na capital peruana com uma delegação formada por 512 pessoas, entre atletas, técnicos e outros profissionais. No total, são 315 atletas, excluindo aí os atletas-guias, calheiros, goleiros e pilotos, que não possuem deficiência. Com eles, o número sobe para 337. Dos 315 atletas com deficiência, 261, ou 82,8% do grupo, são beneficiados pelo Programa Bolsa Atleta do Governo Federal, fruto de um investimento anual de R$ 18,1 milhões.

Luiz Roberto Magalhães, de Lima, no Peru – Ascom – Ministério da Cidadania