Notícias

Notícias

Secretário Décio Brasil visita o Minas Tênis Clube, um dos maiores clubes formadores de atletas do país

publicado: 19/09/2019 18h45, última modificação: 02/12/2019 18h47

Um dos maiores clubes formadores de atletas do Brasil, o Minas Tênis Clube, em Belo Horizonte, recebeu, nesta quinta-feira (19.09), a visita do secretário Especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil. 

Com uma estrutura física que ocupa, em suas quatro sedes, 471 mil m², o Minas construiu, desde sua fundação, em 15 de novembro de 1935, uma história de sucesso cujos números tornaram-se superlativos. Atualmente, o clube conta com 82 mil sócios, responsáveis por mais de 3 milhões de acessos às unidades por ano. Tudo gerido por um quadro de mais de 1.200 funcionários.

Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério do Esporte

Mas é pela eficiência com a qual o Minas Tênis Clube forma atletas que a instituição notabilizou-se como um dos maiores clubes ligados ao esporte do Brasil e da América Latina. Atualmente, 1.000 atletas federados, dos quais 900 estão em formação, treinam diariamente em oito modalidades: basquete, futsal, ginástica artística, ginástica de trampolim, judô, natação, tênis e vôlei.

Somam-se a isso outros 18 mil alunos nos cursos de esporte, academia e de 25 outras modalidades complementares e a atmosfera na Unidade I, a principal e sede do Minas, visitada pelo secretário Décio Brasil, tem sua rotina marcada pelo universo esportivo.

Incentivos do Governo Federal

Clube pioneiro na elaboração de projetos ligados à Lei de Incentivo ao Esporte (LIE), o Minas encontrou na LIE um forte aliado para o desenvolvimento de seus atletas. Desde 2007 até 2019, 34 projetos foram protocolados, dos quais 32 foram de rendimento e 2 de participação. O valor captado em todos eles é de mais de R$ 57,3 milhões.

Outro mecanismo do Governo Federal de apoio ao esporte que beneficia o clube mineiro é o Bolsa Atleta. Atualmente, 72 atletas filiados ao Minas são bolsistas, fruto de um investimento anual de R$ 1 milhão.

O secretário Décio Brasil conheceu todas as instalações da sede principal, localizada na região central da capital mineira. O representante do Ministério da Cidadania visitou o centro de treinamento, uma estrutura com quase 16 mil m² de área construída e dotada de 13 espaços esportivos para a prática do vôlei, basquete, futsal, judô e tênis. Tudo espalhado por cinco andares, onde treinam os atletas do alto rendimento e das categorias de base. Ele também conheceu o parque aquático, onde o Minas trabalha uma das equipes mais vitoriosas da natação brasileira.

Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério da CidadaniaFoto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério da Cidadania

A visita ainda incluiu a sala de musculação, o Departamento de Integração das Ciências do Esporte, o Centro de Memória, onde estão catalogados mais de 3,5 mil troféus acumulados nas décadas de história do clube, e os espaços ligados à área cultural da unidade.

“A forma como eles fazem as coisas acontecerem no Minas vai de encontro com o que pensamos na Secretaria Especial do Esporte. Como gestor público, fiquei muito feliz por ter feito essa visita. Eles conseguem fazer algo incrível, que é pegar crianças a partir de 3 anos e trabalhar com elas até entregá-las ao alto rendimento. É um orgulho ver um trabalho deste tipo sendo feito”, elogiou Décio Brasil.

O secretário almoçou na companhia do vice-governador de Minas Gerais, Paulo Brant; da secretária do Estado de Esporte e Desenvolvimento Social, Elizabeth Jucá Jacometti; do presidente do Minas, Ricardo Santiago; do presidente do Conselho Deliberativo do Minas, Sergio Bruno Zech Coelho, e de vários outros diretores e gerentes da instituição, como o ex-nadador olímpico Rogério Romero, gerente de esporte.

Para Paulo Brant, a vista de Décio Brasil foi importante para que o secretário pudesse conhecer de perto como o investimento é aplicado na prática. “Acho a visita do secretário fundamental. O Minas é um orgulho e um ícone em Minas Gerais pela seriedade do trabalho e pela integração do esporte com a educação, com a formação do cidadão e com a saúde. O Minas encarna a visão correta do esporte, que é a mesma visão que o general Décio Brasil transmitiu aqui”.

Ricardo Santiago, Décio Brasil e Paulo Brant. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério do EsporteRicardo Santiago, Décio Brasil e Paulo Brant. Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério do Esporte

Para Ricardo Santiago, uma das missões do Minas na atualidade é trabalhar para compartilhar com a sociedade o sucesso obtido durante os quase 90 anos desde a criação do clube. “Para nós, é um motivo de muito orgulho receber o secretário. A gente sabe do esforço do Governo Federal para ampliar o acesso ao esporte a toda a população como um fator de desenvolvimento não só do esporte, mas como vetor da educação e da saúde”, ressaltou.

“Foi bom poder mostrá-lo um pouco do que o Minas tem feito ao longo desses 84 anos. Isso é muito importante para que a gente consiga cada vez mais nos integrar com as forças federais e para que a gente possa ajudar nas políticas de esporte. Ao longo de nossa história, nós desenvolvemos uma tecnologia no esporte que nos capacita a levar aos órgãos públicos e à comunidade como um todo um pouco do conhecimento que adquirimos ao longo de todos esses anos. O Minas é uma referência nos nosso quatro pilares: esporte, cultura, educação e lazer e o que queremos é tentar retribuir um pouco para a comunidade o que conseguimos conquistar em nossa história”.

Ciência do esporte

O Minas foi o primeiro clube brasileiro a criar um setor voltado para a ciência do esporte. Por meio de um projeto ligado à Lei de Incentivo ao Esporte, foram captados R$ 2,028 milhões para o Departamento de Integração das Ciências do Esporte (DICE) e o resultado foi que os atletas ganharam um grande aliado na preparação, principalmente no alto rendimento.

Diretor de Esportes do Minas, Carlos Antônio da Rocha Azevedo explicou que por conta dos trabalhos desenvolvidos no DICE, os atletas e treinadores do clube podem ser preparar com muito mais segurança para as temporadas. “Nós trabalhamos com apenas 1% de lesão em todas as modalidades do alto rendimento. Isso porque, com base nos dados do DICE, conseguimos antecipar o potencial para lesões nos nossos atletas e atacar o problema antes que ele apareça”, ressaltou.

Foto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério do EsporteFoto: Abelardo Mendes Jr/ Ministério do Esporte

Carlos ainda explicou que a preocupação com a educação ocupa papel de destaque para a diretoria. Segundo ele, todos os atletas das categorias de base precisam estar estudando para treinar no Minas. Mais do que isso, eles precisam ter notas no mínimo na média de suas escolas, caso contrário não podem participar de competições.

Por último, há ainda o aspecto cultural. Cerca de 160 mil pessoas participam anualmente dos cerca de 390 eventos culturais promovidos pelo clube.

“Nunca conheci um clube com essa estrutura e que tenha o esporte, o lado social e a educação sendo trabalhados de forma integrada e com tanta eficiência e profissionalismo”, ressaltou o secretário Especial do Esporte.

Galeria de fotos

Minas Tênis Clube

De Belo Horizonte, Luiz Roberto Magalhães – Ascom – Ministério da Cidadania