Notícias

NOTÍCIAS

Secretário especial do Esporte discute processo de formação de atletas durante Congresso Brasileiro de Clubes

publicado: 21/06/2019 21h07, última modificação: 02/12/2019 18h47

Gestores de entidades formadoras de atletas em todo o país estão reunidos em Campinas (SP), desde a noite de quinta-feira (20.06), para participar do Congresso Brasileiro de Clubes. Organizado pela Confederação Nacional dos Clubes (Fenaclubes), o evento contou com a participação do secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Décio Brasil. Nesta sexta-feira (21.06), ele fez uma apresentação dos programas e das ações do governo federal para uma plateia formada por cerca de 100 dirigentes do Conselho Interclubes.

O congresso em Campinas reúne até domingo (23.06) cerca de mil pessoas, representando 111 clubes e 22 confederações. O presidente do Comitê Paralímpico Brasileiro (CPB), Mizael Conrado, e o vice-presidente do Comitê Olímpico do Brasil (COB), Marco La Porta, também participam do evento. “Historicamente, os clubes sociais formam os atletas brasileiros. Precisamos intensificar a integração com o Poder Público, com os comitês Olímpico e Paralímpico e com as confederações”, defendeu o presidente da Fenaclubes, Arialdo Boscolo.

O secretário Décio Brasil ressaltou a importância de conversar com os dirigentes de clubes e procurar parcerias na iniciativa privada: “Estou buscando o contato com todos os segmentos da comunidade esportiva. Nunca fui um grande atleta, mas pratiquei vários esportes dentro de clubes. Conheço bem o papel relevante na formação dos atletas. E há ferramentas, como a Lei de Incentivo ao Esporte, que têm de ser disseminadas para ampliar a descoberta e o desenvolvimento de talentos”.

Integração
Décio Brasil explicou aos dirigentes de clubes a estrutura do Ministério da Cidadania, com o conceito de integração de Esporte, Cultura e Desenvolvimento Social. “Esse formato potencializa as ações do governo federal para melhorar a qualidade de vida da população”, avaliou. O secretário destacou a missão de fomentar o esporte, da base ao alto rendimento: “Temos, por exemplo, o Bolsa Atleta, maior programa do mundo de patrocínio individual a atletas, e ao mesmo tempo estamos investindo em projetos como a Estação Cidadania, que atende a crianças em áreas de vulnerabilidade e transforma suas vidas por meio de atividades esportivas e culturais”. 

Presidentes de clubes fizeram perguntas a Décio Brasil e elogiaram sua participação no congresso. “Vou sair de Campinas muito mais esperançoso com o futuro do esporte brasileiro. Tivemos a oportunidade de conferir a boa vontade e a atenção do secretário especial do Esporte com os assuntos dos clubes formadores de atletas”, afirmou o presidente da Sogipa, tradicional clube gaúcho, Carlos Wüppel.

A abertura do Congresso Brasileiro de Clubes, na noite de quinta-feira (20.06), no Centro de Convenções do Hotel Royal Palm, contou com a presença do prefeito de Campinas, Jonas Donizette. Foi feita uma homenagem aos “Clubes Top 100” e, como atração cultural, houve uma apresentação da Orquestra Sinfônica de Campinas com a participação dos cantores Sam Alves, Marcela Bueno e Ivanna Domenyco.

Paulo Rossi – Ministério da Cidadania, de Campinas (SP)