Notícias

Servidores da Prefeitura do Rio fazem curso do Ministério do Esporte para atuação em estádios

publicado: 11/10/2018 00h00, última modificação: 17/01/2020 12h52
rio_formados.jpg

O Curso de Capacitação em Avaliação de Riscos para Estádios de Futebol, promovido pelo Ministério do Esporte, concluiu nesta quinta-feira (11.10) uma etapa inédita. A novidade ficou por conta da ampliação da capacitação a órgãos vinculados a atividades de ordenamento urbano. No caso dessa qualificação, o curso foi ministrado a servidores da Prefeitura do Rio, que fez a solicitação e cedeu o espaço para as aulas que se iniciaram no último dia 8.

 

A turma foi formada por agentes da Guarda Municipal do Rio, integrantes da Coordenadoria de Controle Urbano, da Secretaria de Assistência Social e Direitos Humanos, da Secretaria de Ordem Pública, da subsecretaria de Vigilância Sanitária, da Coordenadoria de Licenciamento e Fiscalização, da Subsecretaria de Operações, da CET-Rio e da Comlurb. O curso também contou com as participações de representantes da Confederação Brasileira de Futebol (CBF), da Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj), da Polícia Militar e do Ministério Público.

 

Desenvolvido pela Coordenação-Geral de Governança, Gestão e Segurança em Eventos Esportivos (Coges) e pela Secretaria Nacional de Futebol e Defesa dos Direitos do Torcedor (SNFDT) do Ministério do Esporte, em parceria com a Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), o curso objetiva criar um protocolo de atuação das forças especializadas em segurança nos estádios. A finalidade é que elas atuem de maneira integrada, sistematizada e eficaz no combate à violência nas arenas de futebol.

 

À frente da Coges, o coronel Aristeu Leonardo Tavares disse que o curso tornou os agentes analistas de avaliação de risco. "Eles passam a ser capazes de fazer uma quantificação organizada no caso de ameaças em cima de vulnerabilidades, levando propostas de ação àqueles que têm o poder decisório para a resolução dos problemas", comentou Aristeu.

 

Prevenção


O curso baseia-se na utilização de metodologias de avaliação de riscos consagradas por sua aplicação prática bem-sucedida, em especial nos últimos grandes eventos realizados no Brasil. A capacitação é extensiva às federações de futebol e demais atores envolvidos no processo.

 

Realizada em março deste ano, no Rio de Janeiro, a fase inaugural alcançou todas as expectativas e já promoveu resultados práticos na atuação das forças de segurança nos jogos dos campeonatos nacionais de futebol. Como o curso preconiza, os agentes passaram a atuar de forma mais preventiva e profilática na segurança dos grandes eventos esportivos.

 

Marco Senna, do Rio de Janeiro